Na presença de Deus

junho 22, 2009

Não melhor lugar para estar do que na presença de Deus. É neste lugar que encontro a transformação que preciso e que somente Deus pode operar. A transformação do meu interior. Estar na presença de Deus nada tem a ver com religião. Tem a ver com Jesus Cristo, sim, porque foi Ele quem abriu o caminho para que eu pudesse ter um relacionamento com Deus. Mas nada tem a ver com religião. Tem a ver com Vida.

E quando estou na presença de Deus, a verdade é que há pouco a se fazer, na verdade, só mesmo uma coisa – adorá-lO. Em espírito e em verdade. Quando estamos só nós dois – Ele e eu – posso ser quem realmente sou: criatura, imperfeita, carente do Senhor. Não há máscaras, não há mentiras, não há vazio. Nele há plenitude de vida, abundância de alegria. Ele é a minha fonte.

Na presença de Deus não importa o que eu falo, nem mesmo SE eu falo. Não há espaço para eloqüência humana, para manipulação. Na presença de Deus me rendo àquele que criou todas as coisas através da Sua Palavra.

Na presença de Deus há perdão, perdão para o pecador arrependido. Perdão para aquele que desistiu de tentar e falhar. Na presença de Deus há misericórdia, há graça. Graça superabundante.

Obrigada, Senhor, por Jesus Cristo, porque por meio do sangue precioso derramado na Cruz posso entrar na sua presença e alcançar tudo aquilo que preciso – O SENHOR.

“Se nossa maior necessidade fosse formação,

Deus nos teria enviado um educador.

Se nossa maior necessidade fosse tecnologia,

Deus nos teria enviado um cientista.

Se nossa maior necessidade fosse dinheiro,

Deus teria enviado um economista.

Se nossa maior necessidade fosse prazer,

Deus nos teria enviado um artista cômico.

Mas nossa maior necessidade era perdão,

E, assim, Deus nos enviou um Salvador!”

Autor desconhecido

Sal da terra

março 20, 2009

“Vós sois o sal da terra”

O que Jesus quis dizer quando deu essa declaração em seu famoso Sermão do Monte em Mateus 5?

Pessoas do século XXI que somos, parece difícil entender a importância do que Jesus falou, afinal de contas usamos o sal apenas para salgar os alimentos, e alguns médicos já começam a apontar os malefícios do sal. Entretanto, tenho certeza de que as pessoas que ouviram o Mestre puderam apreender com mais plenitude o significado dessas palavras. Fui pesquisar, então, a história e a importância do sal na História da Humanidade.

A cultura do sal é muito antiga, existem registros de que os babilônicos e os egípcios já se utilizavam das propriedades do sal. Durante muito tempo, o sal era escasso e muito precioso, vendido a peso de ouro; palavras como salário e soldado tem sua raiz romana em sal.

O sal era usado das mais diversas maneiras, por exemplo, para conservar os alimentos e como parte de rituais religiosos – para a purificação; um tipo específico de sal era utilizado inclusive como adubo (esse tipo de sal específico, o sal agrícola, pode se tornar insípido). Nos costumes do oriente, participar do sal do outro era boa hospitalidade e promovia boa comunhão.

O Senhor também deu importância ao sal para o seu povo; Lv 2: 13 diz: E todas as tuas ofertas dos teus alimentos temperarás com sal; e não deixarás faltar à tua oferta de alimentos o sal da aliança do teu Deus; em todas as tuas ofertas oferecerás sal.

Podemos chegar a algumas conclusões com isso: em tempos pré-geladeira, as donas de casa que ouviram Jesus entenderam a importância de suas vidas na conservação das coisas, uma vez que usavam o sal para conservar seus alimentos, principalmente as carnes. O sal não era apenas tempero a ser consumido com moderação, com certeza ele tinha lugar de destaque nas cozinhas da época.

Os agricultores, por sua vez, entendiam que suas vidas ajudariam a gerar mais vida, vidas mais saudáveis, de maneira mais rápida, uma vez que o adubo serve para colocar um estoque de matérias primas nutrientes disponíveis no solo, para que a planta possa usar no processo da fotossíntese e conseqüentemente produzir o seu alimento.

Os esclarecidos em religião entenderam que suas vidas ajudariam na purificação de outras vidas, como instrumento e canal do próprio Deus. E entenderam também que a pureza era algo que não poderia faltar em suas ofertas, em suas vidas.

Acredito que a Palavra do Senhor é eterna e eternamente atual. Jesus ainda diz que somos o sal da terra, ainda temos, pelo poder do Seu Espírito a responsabilidade de conservar, adubar e purificar o mundo para a Sua Glória. Cada um de nós tem uma importância “a peso de ouro” no Reino de Deus, onde quer que o Senhor nos tenha plantado. Saiamos para salgar o mundo!

O que o cristianismo oferece

fevereiro 17, 2009

“Agora, tudo o que o cristianismo oferece resume-se a: se deixarmos Deus agir, poderemos compartilhar da vida de Cristo. Se assim fizermos, estaremos então compartilhando de uma vida que foi gerada, e não criada. Cristo é o Filho de Deus. Se compartilharmos esse tipo de vida, também nos tornaremos filhos de Deus. Devemos amar o Pai da mesma forma como o Filho o ama, e o Espírito Santo estará em nós. Cristo veio a este mundo e se tornou homem a fim de dar a todas as pessoas o mesmo tipo de vida que Ele mesmo possui – por meio do que chamo de ‘bom contágio’. Todo cristão deve tornar-se um pequeno Cristo. O propósito de se tornar um cristão não é nada mais do que isso”. C. S. Lewis

Noise “Ruído”

janeiro 28, 2009

O texto a seguir foi extraído a partir de um vídeo do You tube de Rob Bell – http://www.youtube.com/watch?v=BBRjrtA3Dqw. Achei-o tão impactante que decidi transcrever e deixá-lo aqui.. Um abraço, Ge

 

“Eu li sobre um homem chamado Bernie Krause que gravava sons da natureza para o cinema e para a TV. Ele disse que em 1968 para obter uma hora de som natural limpo, sem carros, sem aviões, era preciso 15 horas de gravação. E hoje para obter o mesmo som limpo seriam necessárias 2000 horas de gravação.

Isso me lembra a história do profeta judeu Elias que caminhou sem parar até perder as suas forças. Ele estava completamente estressado e acabado e nem sabia se realmente queria continuar quando Deus lhe disse: “Elias suba a montanha e eu vou aparecer.”

Elias subiu ao topo da montanha. Surgiu um vento bem forte que sacudiu toda a montanha, mas Deus não estava no vento. Depois um terremoto, mas Deus não estava no terremoto. E grandes chamas de fogo que cobriram toda a montanha, mas Deus não estava naquelas chamas.

Então apareceu uma sussurrante voz de Deus. Há uma intensa discussão sobre o que era essa voz. Algumas pessoas acham que a palavra hebraica usada não se refere ao som que ouvimos com os nossos ouvidos como um ruído audível. Por isso alguns autores traduzem a voz de Deus como sendo o mais puro silêncio.

Deus não estava no vento, nem no terremoto, tampouco nas chamas. Deus estava no silêncio.

Por que é tão difícil lidar com o silêncio?

183 milhões de pessoas são expostas a ruídos excessivos todos os dias. Essa rotulação de “ruídos excessivos” é dada pela Agencia de Proteção Ambiental.

Você tem um celular? Um Bip ou uma Caixa Postal? 

Você tem um celular com caixa postal e email?

Você tem uma televisão? Você tem mais de uma televisão?

Deixa o rádio ligado o dia inteiro em casa, no trabalho, no trabalho?

Existe ruído visual? Gostaria de ver mais outdoors pelas ruas onde passa? Já não temos centros comerciais o suficiente?

Você sente que Deus está distante? Gostaria de aumentar o volume da voz de Deus em sua vida?

Há alguma ligação entre a quantidade de ruído em nossas vidas e a nossa inabilidade de ouvir Deus?

Jipes e vans agora possuem aparelhos de CD e DVD separados para os passageiros do banco traseiro.

Você já pode comprar uma roupa “wired”: Casados e jaquetas equipados com aparelhos celulares e que tocam MP3.

Pense nisso.

Sente-se confortavelmente em sua cadeira e comece a respirar LENTAMENTE enquanto lê.

“Falou mais Moisés e os levitas sacerdotes a todo o Israel, dizendo: “Guarda o silêncio e ouve ó Israel.” Dt. 27:9

“Consultai com vosso coração em vosso leito e calai-vos.” Sl. 4:4

“Mas o Senhor está no seu santo templo, cale-se diante Dele toda a terra.” Hb 2:20

“Vinde a mim todos vós que estais cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei” Jesus em Mt 11.

Se eu não ficar quieto e não escutar, como Jesus me aliviará?

Já tentou gastar a mesma a quantidade de tempo que você passa preocupado e falando de situações difíceis e confusas como a que você passa em silêncio escutando o que Deus pode lhe dizer?

Porque falar é mais fácil do que escutar?

Mas Jesus se retirava para os desertos e ali orava. Lc 5:16

Estas são as disciplinas que Jesus praticava: Silêncio e Solitude.

Qual foi a última vez que você foi a um local solitário?

O que há no silêncio de tão difícil?

Por que é mais fácil se rodear de barulho e seguir em frente do que parar, ficar em silêncio e ouvir?

Qual a quantidade de barulho que eu me sujeito voluntariamente?

Será que minha agenda, meu tempo e minha vida são de uma pessoa que quer ouvir a voz de Deus?

Talvez a cura e a orientação de que precisamos desesperadamente não esteja não venha com mais uma reunião ou sessão de terapia, nem um sermão ou livro de auto-ajuda, mas simplesmente em estar ouvindo a voz de Deus.

Você realmente acredita que a voz de Deus é mais interessante que as demais vozes ao seu redor?

É possível que você tenha buscado Deus nas ventanias, nos terremotos ou no fogo mas Ele o esteja esperando para lhe falar no silêncio?

Silêncio…”

A Leitura espiritual não consite apenas em ler sobre pessoas ou coisas espirituais. É também ler espiritualmente, ou seja, de maneira espiritual. E ler de maneira espiritual é ler com o desejo de nos aproximarmos de Deus.

A maior parte de nós lê para adquirir conhecimento ou para satisfazer a curiosidade. Se queremos saber como se repara um carro, como se prepara uma refeição, como se ajuda uma pessoa deficiente etc., temos de fazer muita leitura. Quando queremos continuar informados sobre as notícias do mundo, do esporte, do entretenimento, dos acontecimentos sociais, recorremos a jornais e revistas. A finalidade da leitura espiritual, porém, não é adquirir conhecimento ou informações, mas deixar que o Espirito Santo tome conta de nós e guie a nossa vida.

Por estranho que pareça, a leitura espiritual tem por finalidade nos deixarmos ler por Deus! Podemos ler os jornais diários simplesmente para ter algo sobre o que falar no emprego. Mas também podemos lê-los para nos conscientizarmos mais sobre a realidade do mundo que precisa da Palavra de Deus e das suas ações salvadoras.

A questão não é, pois, tanto o que lemos, mas como lemos. A leitura espiritual consiste em ler estando atentos interiormente às monções do Espirito de Deus na nossa vida exterior e interior.